domingo, 24 de novembro de 2013

Coração e voz.


Mesmo que teu amor não seja crente,
Que me faça chorar algumas vezes,
Manterei minha alma sorridente,
Ouvirei a voz do meu coração sempre.
Farei do gemido um cantar, uma saudade...
Relevarei as amarras que ainda existem.
Deixarei levar pelo tempo da minha idade.
Resistirei com esplendor de um sol poente.
Um dia
 ele se curvará enamorado por mim.
Chorará
 de amores como gotas de orvalho,
Em folhas caídas ao vento longe do jardim.
Brotarão raízes duradouras fortalecidas, firmes.
Como um sussurrar de uma leve brisa a adentrar
Nossas almas
 amar-se-ão unidas,
 dentro de si.
 
Sonia Marinho
 
Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz.
Felicidades...


Nenhum comentário:

Postar um comentário