segunda-feira, 5 de junho de 2017

Menina mulher...


Entre grunhidos de corpos aquecidos,
 Eu, você e nada mais no quarto
 Entre lençóis amassados, aturdidos 
De amor, pois em você me reparto.
 Menina, mulher, bruxa ou sereia 
De mandos e desmandos não me aparto
 Do seu corpo quente, e incendeias
 Gementes ais e eu não o descarto.
 Capitão da minha paixão remexida
 Mergulhada em nós dois em sais
 Na fúria dos quadris em investidas
 Elevas ondas do teu barco ao meu cais
 E abarrota meus porões sem saída
 Fundindo nossos corpos aos corais. 

 Vilma Piva

Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário