sexta-feira, 26 de maio de 2017

Em meu peito, saudades...


Sinto-me sem rumo, sem destino
 Numa estrada de dor e solidão
 Os olhos embaçados pelo pranto
 Que vão deixando a trilha pelo chão.
 Quero gritar a dor que me apavora
 Quero acender no peito a esperança
 Apagar as sombras, ver de novo a luz
 Nessa espessa neblina, ver bonança. 
 Em mim já não há paz, só há saudade...
 E sei que é em vão esse viver 
Ferindo-me nas pedras do caminho.
 Quero acordar, voltar à realidade 
Calar a dor e o coração fechar
 E aprender a caminhar sozinho.

 Helena 

 Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário