quarta-feira, 26 de abril de 2017

Viver e amar...


Lá longe onde os beijos se consomem
 As estrelas pairam sonhando
 Os sorrisos são mais cintilantes
 Os desejos nunca dormem
 Trautei-os de amor cantando
 O fruto de ventos constantes 
 Gravados que estão no supremo amanhecer 
Um afago fugaz revela a próspera intenção
 Entremeados olhares delicados e copiosos 
Falam de corpos colidindo ao entardecer
 De barcas-belas, música suave, fogo e paixão
 E de mãos entrelaçadas em carinhos zelosos
 São os amores esquecidos e empoeirados
 Pedindo uma sede de água e uma migalha de pão
 Num vislumbre outonal querendo ainda viver e amar!

 Olinda Ribeiro 

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário