sexta-feira, 31 de março de 2017

Perfume suave...


A madrugada se aproxima
 envolvendo as almas que ainda não adormeceram...
 Traz um perfume suave, 
antigo como o firmamento e chega entoando
 a melodia da quietude.
 É um ritual que produz este clima de serena contemplação   Há a sensação de suspensão do tempo
 e o pressentir da incompletude 
 que preenche mansamente o coração... 
 Por fim, há uma pausa...
 Um sofrimento que reconhece a virtude
 e a necessidade do recolhimento.
 Na cadência mansa desta melodia
 rompe a lucidez do dia
 querendo aos poucos se instalar
 E eu, perdida em meio à poesia
 deixo o coração à vontade 
 e finalmente vou descansar.

 Priscila de Loureiro Coelho

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário