domingo, 5 de fevereiro de 2017

Amor e Saudade...


Vazia a sala de meu peito, cujo encanto
 Versejo em mágoas que não cabem num papel
 O meu silêncio escreve as dores deste canto
 O qual declamo a sós de tudo, em vão, ao léu...
 Outrora as flores que cingiam doce manto
 Por sobre a terra tão sofrida imersa em fel
 Sem seus poetas tudo é triste e dói, dói tanto!
 Entregue a vida em seu ocaso, altiva, ao céu
 Qual letra, enfim, reter-me a lágrima incontida?
Há de ficar pra sempre em nós a dor sentida
 Sem que se escreva um alento e piedade
 Se tudo é sempre assim: do amor rumo à saudade
 Por que razões seguir em frente a nossa vida?
 Por que o adeus teima em nascer da eternidade?

 Carlos Gomes 

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades..

Nenhum comentário:

Postar um comentário