quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Amor, hoje e sempre...


Vinhas com o ontem no olhar,
 um riso inédito na tua boca
 e umas ternas mãos para o abraço.
 Eras um homem sem idade
 mas com sonhos virgens 
pendurados nas pálpebras.
 Trazias amarrados os instantes do amor
 e o assombro nos teus olhos porque eu…
 ainda guardo a tua lembrança.
 Nos bolsos trazias
 o manuscrito amarelo dos teus versos
 e na alma o amor que fez de ti
 um menino travesso,
 aprendiz de ceramista
que modelou a seu bel-prazer
 o meu barro. 
Agora te pergunto:
 tomarias o trem de regresso sem escutar-me?
 Há uma partida de xadrez
 entre tu e eu
 que não terminou.

 Carmen Parra 

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário