segunda-feira, 30 de maio de 2016

Tudo assim...


Coração descompassado, novidade,
 raro achado.
 Nada me faz perplexa.
 O choro foi se esvaindo, o medo foi se estancando,
 E a vida um livro aberto, aos poucos fui soletrando.
 Se bem que às vezes 
sinto uma saudade na alma,
 uma vontade incontida
 de deixar cair as lágrimas.
 Mas basta!
 O tempo é escasso.
 A saudade é madrasta.
 Viver é preciso,
 Amor necessito...

 Maria Flor

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário