quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Minha mão...


Na minha mão ansiosa
 um instante
 tua mão morna e celeste. 
 O olhar do tato olhou
 seu aroma de cinco pétalas.
 Levou a corrente do meu sangue, a forma,
 a pressão de tua mão morna e celeste.
 A terra de minha mão
 foi num instante enlurada
 e para sempre. 
 E num instante sentiram meu coração, 
minha fronte,
 o roçar de tua mão morna e celeste.
 E fugiste para à tarde
 como um vento de flores
 e de sorriso.

 Eduardo Carranza 

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário