segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Intimidades...


Amar é não impor condições.
 É ser livre para ser feliz mesmo sentindo-se ,
 de vez em quando, aprisionado.
 É entrega generosa. 
 Não se amesquinha, porque amar é a escolha
 de fazer o outro feliz. 
É comprometer-se sem garantias, 
 deixando de lado a covardia.
 É tornar-se, na agonia, indigente da vida. 
 Amar é tesão pela pele do outro. 
 É descobrir novas posições na cama.
 É troca de saliva. Suores e gozo.
 Intimidade desejada.
 É encontrar serenidade em meio aquele aperto no peito 
que dá pelo medo da perda.
 Quando o amor deixa de ser espontâneo 
 e ao invés de somar, subtrai,
 faz cálculos, soma para depois dividir, 
 funde a cabeça, tenta encontrar as respostas exatas,
 deixa de ser AMOR para virar matemática.
 Amor é subjetividade
 e a matemática é pragmática.

 Roni 

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário