sábado, 19 de setembro de 2015

Esperanças...


Buscando o amor, sem mapa e sem destino,
 O meu caminho terminou cruzando o teu.
 E, sem reservas, no meu coração menino,
 Ingenuamente, os meus sonhos te entreguei.
 Pelo caminho, ilusões foram murchando
 Mercê dos ventos de um querer sem meio e fim
 A aridez da indiferença macerando
 Cada esperança de amor nascida em mim.
 Se houve amor, não foi teu. 
Apenas meu.
 E o grande sonho, esvaziado, assim morreu,
 Agonizando no real que não vivemos.
 Teu coração, pouso invisível.
 Então, parti. 
O teu caminho seguistes, o meu segui. 
O que restou?
 Não sei.
 Nós nos perdemos...

 Leda Mello

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário