quarta-feira, 1 de julho de 2015

Buscas...


Saudade não tem tempo
 Não tem idade
 Não se conta na mente
 Nem na imortalidade
 Saudade é dor cortante
 Que dilacera dignidade
 Transforma homem em criança
 Tira toda a vaidade
 É luz que brilha no horizonte 
Estrada pra eternidade
 Saudade não enche barriga
 Nem é discurso pra humanidade
 Saudade só houve silêncio
 Gritando e falando bobagens 
 É um relógio girando
 Em alta velocidade 
 Uma busca constante 
 Procurando verdades
 Um olhar fixo
 Um roteiro que abate 
 Um retrato incessante 
 Invadindo a realidade
 É martelo que tine a nuca
 Num repicar da tua imagem
 É uma busca constante
 Por teus beijos
 A minha metade...

 José Niella Neto

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário