sexta-feira, 3 de abril de 2015

Te esperando.


A lembrança de teu perfume
 Trai-me todo o instante, 
E de vez em quando, 
 Sem perceber, o sinto... 
Forte, insistente,
 Sem pedir licença, entra
 Na janela de meu quarto
 Deixando-me inebriada
 De uma felicidade momentânea, 
Tento não respirar, mas...
 A memória diz em silêncio:
 Sim, ainda te quero!
 Vou sim, esperar! 
 Mas logo como um perfume
 Que também se vai em nuvens,
 Dissipo o pensamento...
 O vento se encarrega 
 Levando para longe
 O que resta de ti. 
Ah! Se pudesses voltar!
 Então o teu perfume estaria
 Perto de meu alcance. 
E minha memória diz
 Me castigando e em silêncio:
 Sim, ainda te quero!
 Vou te esperar!

 Angel

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário