quarta-feira, 22 de abril de 2015

Minhas manhãs...


Amor é chorar por quem não nos merece,
 É beijar a alma de quem nos entristece.
 É esperar por ti, 
Mesmo sabendo que não estás aqui.
 Amor é aquilo que sinto por ti, 
Algo que destrói a minha paz
 E que faz com que tudo me lembre de ti,
 E não me deixe apagar um amor
 Que apenas me traz sofrimento e dor.
 Porque no fundo continuarei a te amar,
 Porque és o sol que ilumina as minhas manhãs
 Para continuar na esperança de amor impossível.
 E esperarei até ao infinito dos meus dias,
 Quando reparares que existo já terei morrido;
 Pois é pior a dor de me ignorares
 do que te ver com outra.
 Quanto te vejo o meu coração fica apertado
 Por momentos espeta-se um punhal nele,
 Depois acalmo-me e penso
 Será que um dia poderei estar a teu lado.
 São quase inesquecíveis os teus olhos,
 Que tanto sonho durante a noite.
 E a tua boca quando me sorri 
faz-me voltar a ilusão,
 Ilusão que é amar-te apaixonadamente,
 E esperar por ti inesperadamente.
 Com um momento que jamais acontecerá 
Eu te abraçar e ter-te só para mim. 
Para mim seria o fim,
 O fim da dor 
de um amor que vive da esperança... 

 Célia

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário