sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Quando acontecer...



Talvez ainda eu diga.
 Das minhas fragilidades.
 Nas minhas manhãs de abril. 
Talvez eu diga.
 Das lágrimas orvalhadas
 De tanto ver você 
Dormindo no colo da lua.
 Preso em sonhos só seu. 
Talvez eu diga
 Dos poemas sem rima. 
Navegando em delírios.
 Derramando em licores.
 Feito enxurrada quente.
 Na planície do meu amor 
Talvez ainda eu diga...talvez.

 Vitor

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário