quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Meus olhos...



A cada aparição do amado,
 desfolho-me,
 as penas voam,
 e quando ele se vai,
 me vou, juntando-me.
 Até quando, não sei, que importa?
 O regalo da vida é
 ele vir e pousar 
levemente em meus olhos.
 Como quem amamenta o pássaro,
 ele vem 
e me dá
 poemas seus
 para alimentar o sonho.

 Smírama

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário