quinta-feira, 3 de abril de 2014

Meu corpo...


No espaço do meu corpo
 há um cheiro de maçã verde
 e eu habituei-me a esperar-te inteira
 à beira do tempo
 enquanto as esquinas se dobram 
de espanto 
 Tu és a certeza 
nesta viagem pelo amanhecer tranquilo
 em que a madrugada 
se despe das palavras quietas
 que cheiram a ti.
 Eu sou 
a incerteza da partida
 que sabe,
 a desejo.

 António Sem

 Hoje, ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário