domingo, 15 de dezembro de 2013

Vestigios.


Sou ponto de partida.
Amplexo na chegada.
Tutora de outros dias
a propugnar quem clama.
Íntima da dor de muitos,
fleuma da concepção.
abstraída.
Vestígios de um tempo
  em que tudo fui e nada sei.
A recolher folhas mortas pelo chão,
  declamo meus sonhos.
Instilando o nanquim por sob o tinteiro,
redobro o papel reescrevo a história.
Olhos vendados, cama quente,
 porta aberta, lábios cerrados...
Alma alada!
  Que a cada dia renasce.
Sou recomeço!
 
Elizabeth Misciasci
 
Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz.
Felicidades...


Nenhum comentário:

Postar um comentário