sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Noites...

 

Para que não ficasse tarde
Resolvi te querer outra vez.
Para não mais sentir tua ausência
Aceitei tua dividida presença.
Nas noites em que meu corpo esvaziava o teu
Sentia a dor profunda e a cama vazia.
Abrindo então a cicatriz,
Sangrando, te recoloquei nas veias
Arriscando assim, minha unidade
Quem sabe até a sanidade.
Fiz de ti complemento incompleto,
Até que possa saber se não é tarde
Para vivermos o amor em nós,
Ou, se impossível for,
Abrirmos as asas
 e voarmos sós...
 
Ruth Maria Perrella
 
  Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz.
Felicidades...


Nenhum comentário:

Postar um comentário