sábado, 24 de agosto de 2013

Nossos corpos.


Ah!... 
Tem dias que a saudade aperta,
 O pensamento se perde
 na vastidão do ser,
 O peito aperta diante
 do vazio de sua ausência... 
As horas se tornam lentas companheiras.
 Talvez não devesse exigir tanto 
Afinal o amor não exige mordaças,
 Mas diante desse sorriso tão envolvente
 Sinto meu querer se apossar
 Como erva daninha sufocando o viver. 
Preciso me controlar, 
Segurar meus impulsos, 
Afinal nosso maior desejo,
 É partilhar mutuamente
 esse nosso lindo viver.
 Sei que chegaras logo 
Mal espero o instante
 De pular em seus braços
 E acalmar esse coração saltitante... 

 Alvorada

 Hoje, ame intensamente e Seja feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário