segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Abraços.


Abrace-me forte, 
não me deixes desse jeito
 Buscando sozinha
 uma pretensa salvação. 
 Há um vento invernoso
 minando nosso ardor
 Relegado ao vazio da incompreensão.

 Nosso sonho irreal,
 desfeito em meios-termos
 Sem arroubos, 
gestos pobres, mornidão.
 Pobre amor 
carente de ousadia para se firmar
 Coragem
 que não vinga nesta lassidão.

 Anseio teu abraço
 na esperança que venhas 
E não me dás nem mesmo a mão...

 Helena Frontini

 Hoje, Ame Intensamente e Seja muito Feliz.
 Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário