segunda-feira, 30 de julho de 2012

Borboletinhas.


As borboletas 
não são azuis
 nem o céu é cinzento.

 Eu,
 gaivota
 que não tenho 
pouso certo,
 Que rasgo o ar
 em busca de novos céus,
 Que me arremesso
 contra oceanos
 em troca de alimento,

 Sublimo as verdades absolutas,
 Afirmo que a liberdade é invisível,
 Só a chuva tem cheiro

 Todo amor é um universo 
de sombras e arde!
 Mas nem todo amor
 é vida que pulsa,
 Nem toda vida que pulsa
 é vida
 Mas toda vida
 é curta
 para ser pequena
 E morna.

 Adriana Monteiro de Barros

 Hoje, Ame Intensamente e Seja Muito Feliz. 

Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário