quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Quem sabe.




Embriaguez

Cortinas se fecham,
Numa noite escura,
Sem lua e sem estrelas,
Imensidão pura...

E eu me revezo,
Entre um gole e outro
De saudade
E me viro pelo avesso
A procura da sanidade.

E logo cai a chuva forte,
Somando a ventania,
E portas batem,
Numa noite fria.

E tudo me convém,
Pois, quero nostalgia,
A lucidez me desdém...
E eu nem quero
Que amanheça o dia.

Valquíria Cordeiro


Hoje, Ame Intensamente e Seja Feliz.

Felicidades...

Nenhum comentário:

Postar um comentário