quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Eu queria...


Eu queria ser o Mar de altivo porte
 Que ri e canta, a vastidão imensa!
 Eu queria ser a Pedra que não pensa,
 A pedra do caminho, rude e forte!
 Eu queria ser o sol, a luz intensa
 O bem do que é humilde e não tem sorte!
 Eu queria ser a árvore tosca e densa
 Que ri do mundo vão e até da morte!
 Mas o mar também chora de tristeza...
 As árvores também, como quem reza,
 Abrem, aos céus, os braços, como um crente! 
 E o sol altivo e forte, ao fim de um dia, 
 Tem lágrimas de sangue na agonia!
 E as pedras...
 essas...
 pisa-as toda a gente!...

 Florbela Espanca 

Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz. 
Felicidades...

Paixão, preciso de você...


A muito me acompanha,
 Essa saudade que não da trégua,
 Lembranças de um amor tão puro,
 Que embalou meus sonhos tantas noites.
 Seu jeito cheio de charme,
 Cativou minha alma
 Que hoje sofre neste vazio,
 Causado por esta indiferença.
 Paixão, como preciso de você aqui,
 Para trazer novamente o sentido
 Para esses meus tristes dias... 
Para que os sentidos fiquem claros,
 E meu coração, volte,
 A bater feliz outa vez.

 Alvorada 

Hoje, Ame intensamente e Seja muito feliz.
 Felicidades...